Principal \Índice \Avaliação
AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO



ASPECTOS GERAIS

A correta avaliação do crescimento e desenvolvimento, principalmente nos
primeiros anos, permite a detecção de problemas que podem impedir a plena
realização do potencial de cada indivíduo.

A avaliação do paciente Down é semelhante ao de todas as crianças. No entanto,
como o seu ritmo de crescimento e desenvolvimento é mais lento é necessário
atenção para tranquilizar os pais ou não deixar de estimulá-lo quando estiver
apto para desenvolver determinada habilidade.

Certifique-se de que está usando curvas e tabelas adequadas para a síndrome.
Evite utilizar as usuais e comparar permitindo um desvio para menos, pois a
diferença entre os ritmos não é harmônica nas diversas áreas.

Após os três anos de idade, verifique se a criança está frequentando um
programa adequado de estimulação.



AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO

Ao nascer o peso e a estatura costumam ser menores, mas geralmente dentro da
normalidade, desde que não haja cardiopatia.

Apresentam membros mais curtos em relação ao tronco.

A sua velocidade de crescimento é mais lenta que a das demais crianças e
essa diferença se acentua a partir dos 4 anos.

Existem curvas próprias para avaliar o peso, estatura e perímetro cefálico.

Lembre-se: mais importante que a avaliação do momento (transversal) é o
acompanhamento a longo prazo (avaliação longitudinal).

Verifique se a criança se mantém dentro do seu canal de crescimento. Se
começar a verificar mudanças no mesmo, investigue a presença de alguma
patologia, especialmente cardiopatias ou hipotireoidismo.

Existe uma tendência à obesidade, de leve a moderada. Mesmo com dietas
adequadas.

A estatura final média é menor do que a da população em geral.

É comum o envelhecimento precoce.



AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO

No processo de desenvolvimento destacam-se dois componentes:

- Sequência: é a ordem em que as habilidades são adquiridas. Por exemplo,
primeiro a criança firma o pescoço, depois senta, depois anda.
- Ritmo: é o tempo que ela gasta para adquirir cada habilidade.

A sequência do desenvolvimento na Síndrome de Down é a mesma das crianças
normais.

O ritmo é próprio e mais lento e deve ser respeitado.

À medida que o tempo passa, mais nítida se torna a defasagem em relação às
crianças normais; porém, o desenvolvimento prossegue.
 
O importante não é a idade de cada aquisicão, mas o desenvolvimento
progressivo.
 
A tabela de desenvolvimento mostra o ritmo das aquisições de habilidades nos
primeiros anos de vida, comparando-o ao ritmo esperado, sendo útil na
avaliação do paciente.

A estimulação permite melhorar o ritmo dos pacientes Down e a maior
realização de seu potencial. Ela deve ser feita por especialistas.

Lembre-se que além do ritmo próprio, mais lento, da síndrome, existe o ritmo
de cada indivíduo que é pessoal e também deve ser respeitado.

Evite fazer previsões do desenvolvimento a longo prazo, principalmente em
idades precoces.

A tabela do desenvolvimento apresentando os principais marcos está disponível.



DESENVOLVIMENTO AOS 5 ANOS
 
Em geral, a criança Down aos 5 anos estará andando, correndo e subindo escadas.

Estará apta a retirar algumas peças de roupa mas precisará de ajuda para se
vestir.

Já controlará esfíncteres durante o dia.

Alguns falarão bem, mas a maioria falará apenas frases de três palavras.

Como em qualquer avaliação de desenvolvimento, pode haver um progresso com
maior ou menor rapidez.

É aceitável o atraso em apenas uma ou duas áreas.



DESENVOLVIMENTO AOS 10 ANOS

Em geral, nesta idade, o paciente estará fazendo progressos nos primeiros
anos da escola.
 
Terá melhor desempenho na leitura que em matemática.

Embora tenha uma tendência maior a fugir das dificuldades, não costuma ter
problemas de comportamento diferentes das demais crianças.


Volta para Índice