Diretora da Faculdade de Medicina é homenageada pelo governo de Minas com Medalha Santos Dumont

Cerimônia, realizada no município da Zona da Mata, marcou as comemorações dos 150 anos de nascimento do pai da aviação


25 de julho de 2023 -


Exemplares das medalhas Santos Dumont nos graus prata, ouro e bronze
Exemplares da Medalha Santos Dumont nos graus prata, ouro e bronze: 125 personalidades homenageadas Foto: Marco Evangelista | Imprensa UFMG

Oito docentes da UFMG foram agraciados com a Medalha Santos Dumont, concedida pelo governo estadual a autoridades e personalidades que contribuem para o desenvolvimento de Minas Gerais. As homenagens ocorreram no município de Santos Dumont, na Zona da Mata mineira, no último dia 20. A cerimônia marcou as comemorações dos 150 anos de nascimento do inventor mineiro.

Os professores Hermes Vilchez Guerrero e João Alberto de Almeida, ambos da Faculdade de Direito, receberam a medalha de Grau Ouro. Já o diretor da Escola de Engenharia, Cícero Murta Diniz Starling, foi lembrado na categoria Grau Prata. 

A honraria foi concedida, no Grau Bronze, às diretoras Sueli Maria Coelho, da Faculdade de Letras (Fale), e Alamanda Kfoury Pereira, da Faculdade de Medicina, à vice-diretora da Faculdade de Direito, Mônica Sette Lopes, à professora Jamile Bergamaschine, também da Faculdade de Direito, e ao professor emérito Wander Melo Miranda, da Fale.

14 Bis
Alberto Santos Dumont (1873 –1932) nasceu na Fazenda Cabangu, no município de João Gomes — hoje chamado de Santos Dumont, no dia 20 de julho de 1873. 

Seu sonho, desde criança, era criar um aparelho que possibilitasse ao homem voar controlando seu próprio curso. Em 1892, após seu pai adoecer e adiantar parte da herança aos filhos, mudou-se para Paris, onde vislumbrou a oportunidade de construir as próprias aeronaves.

Com o 14 Bis, o brasileiro cumpriu alguns desafios em exibições públicas nos arredores de Paris. No dia 23 de outubro de 1906, realizou um voo de 60 metros. Em dia 12 de novembro do mesmo ano, o 14 Bis, com um motor de 50 cavalos de potência, partiu do campo de Bagatelle e subiu a uma altura de seis metros, percorrendo 220 metros, tendo como testemunha os membros da comissão do Aeroclube da França.


Com informações da Agência Minas e do portal da Força Aérea Brasileira e Centro de Comunicação da UFMG