Acesso interno

MedCine discute saúde mental e integração social a partir do longa italiano “Si Può Fare – Dá Pra Fazer”


30 de abril de 2021 - ,


MedCine Virtual convida para um debate sobre saúde mental e integração social. A sessão acontece no dia 12 de maio, das 19h às 21h, com a discussão do filme “Si Può Fare – Dá Pra Fazer”. O longa não será exibido durante a sessão do MedCine, mas pode ser visto ─ legendado ─ pelo YouTube. A equipe do evento sugere que o filme seja assistido com antecedência.

A mesa terá a participação de Valtinho Folha Seca (mosaicista do Ateliê Girassol, de Itamarandiba-MG, e empreendedor da Companhia Girassol); Marta Soares (terapeuta ocupacional, gerente do Centro de Convivência São Paulo, da Rede de Atenção Psicossocial de Belo Horizonte); Regina Céli Fonseca Ribeiro (coordenadora-adjunta do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão da UFMG, professora do Departamento de Terapia Ocupacional da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional); e Léo Pinho (sociólogo, presidente da Associação Brasileira de Saúde Mental ─ Abrasme ─ e da UniSol Brasil ─ Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários). A mediação será feita por Marco Túlio de Aquino, psiquiatra da equipe do Napem e co-fundador do Projeto MedCine.

Acompanhe o evento pelo canal do MedCine no YouTube.

Essa é a terceira edição virtual do MedCine. O primeiro evento ocorreu em caráter experimental no mês de outubro de 2020, debatendo o longa mineiro Temporada, de André Novais Oliveira, lançado em 2018. A segunda edição, em março deste ano, discutiu o racismo e o ensino médico a partir do filme M-8 – Quando a Morte Socorre a Vida, do diretor Jeferson De, de 2019.

Sinopse

A narrativa é uma obra de ficção e se passa em Milão, 1983, numa cooperativa de trabalho de ex-pacientes saídos do hospital psiquiátrico após a lei da reforma psiquiátrica italiana (Lei 180, de 13 de maio de 1978). O roteiro é inspirado em muitas experiências reais.

Nello é um sindicalista enviado para dirigir a Cooperativa 180 (referência à Lei Basaglia) e ali incentiva os cooperados a aprenderem e praticarem uma profissão, permitindo-lhes ter renda e aumentar a autoestima. Isto exige encontrar a atividade mais adequada à capacidade e às particularidades de cada pessoa, além de que o grupo aprenda a trabalhar junto e deliberar coletivamente. No decorrer do processo, surgem problemas.

MedCine

Antes da pandemia, as sessões do MedCine eram realizadas mensalmente, gratuitas e abertas ao público interessado. O projeto é uma realização do Núcleo de Apoio Psicopedagógico aos Estudantes da Faculdade de Medicina da UFMG (Napem), com apoio do Diretório Acadêmico Alfredo Balena (DAAB) e do Centro de Comunicação Social (CCS) da Faculdade de Medicina da UFMG.

Leia mais: