Acesso interno

Reitoria da UFMG agradece à comunidade por colocar a ciência a serviço da sociedade

Um mês após a suspensão das atividades presenciais, Sandra Goulart Almeida e Alessandro Fernandes Moreira destacam engajamento contra a covid-19


22 de abril de 2020 - , , ,


Vista parcial do campus Pampulha com o prédio da Reitoria à esquerda: luta contra a desigualdade. Foto: UFMG

Em nota divulgada à comunidade da UFMG nesta segunda-feira, dia 20, a reitora Sandra Regina Goulart Almeida e o vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira destacam que, nesta semana, completa-se um mês da suspensão das aulas e das atividades presenciais em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

“Vivenciamos tempos difíceis, de muita incerteza e apreensão, especialmente quanto à retomada das atividades presenciais e quanto ao futuro próximo. Ainda não é possível prever com segurança uma data para o retorno das atividades regulares e das aulas, mas sabemos que ele deverá se dar – quando as autoridades sanitárias assim avaliarem – de forma planejada, organizada e coletiva”, afirmam os dirigentes.

Sandra Goulart e Alessandro Moreira cumprimentaram as pessoas que não puderam interromper suas atividades presenciais por executar trabalhos essenciais em atividades das áreas da saúde, de segurança e de manutenção e ações relacionadas ao próprio combate da Covid-19 e ao atendimento a comunidades necessitadas. E fizeram um agradecimento especial à comunidade da UFMG por “seu comprometimento e engajamento ao colocar o conhecimento, a educação e a ciência de forma tão decisiva a serviço da sociedade”. 

“A UFMG, como universidade pública de qualidade, excelência e relevância, está tão ativa como sempre esteve e assume, neste momento crítico para o país, seu compromisso social. A luta que enfrentamos no presente é contra o novo coronavírus e a covid-19, mas é também uma batalha antiga contra a desigualdade e a injustiça que historicamente assolam nosso país. É uma luta contínua em defesa do Sistema Único de Saúde, do conhecimento, da educação e da ciência”

No comunicado, os dirigentes também informam que a UFMG está trabalhando em análises, diagnósticos e propostas para subsidiar o planejamento da retomada plena.

“Quando as condições de retorno às atividades presenciais forem indicadas, caberá ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) rever o calendário escolar para a retomada das aulas. As demais decisões serão avaliadas pelo Conselho Universitário, seguindo a tradição da UFMG de respeito às decisões de seus órgãos colegiados, ao diálogo e às análises baseadas no conhecimento científico e na reflexão, sem açodamento ou improviso”, defendem.

A íntegra da nota também está disponível clicando aqui.


(Centro de Comunicação da UFMG)