Acesso interno

Seminário apresenta resultados de 31 projetos da UFMG para o enfrentamento da covid-19

Iniciativas de investigação científica e prestação de serviços foram iniciadas há dois anos e receberam recursos do MEC e da ALMG


02 de fevereiro de 2022 - , , , , , ,


Diversos laboratórios da UFMG estiveram envolvidos no programa de pesquisa e prestação de serviços para o combate à pandemia
Diversos laboratórios da UFMG continuam envolvidos em projetos de combate à pandemia. Foto: Jônatas Abraão | UFMG

O ano de 2020 começou com notícias de uma crise de saúde pública que logo passou a ser tratada como a pandemia de covid-19, causada pelo Sars-CoV-2, o novo coronavírus. Pesquisadores de áreas diversas da UFMG não esperaram para iniciar estudos e organizar iniciativas destinadas ao combate à pandemia. E a Universidade, por meio da Pró-reitoria de Pesquisa (PRPq) e com recursos do MEC, criou o Programa de Investigação Científica, Inovação e Ações Emergenciais para o Enfrentamento da Covid-19.

Os resultados dos 31 projetos que seguiram até o encerramento do programa, em dezembro passado, serão apresentados em seminário nesta semana (quarta e quinta-feira, 2 e 3 de fevereiro, das 14h às 18h), com transmissão pelo canal da PRPq no YouTube.

Os projetos foram financiados com R$ 21,5 milhões aportados pelo MEC e mais R$ 1,5 milhão destinado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A maioria das iniciativas mantém atividades mesmo após o fim do programa. Algumas das que continuam em execução estão relacionadas ao teleatendimento médico, à vigilância das variantes do Sars-CoV-2 e ao desenvolvimento de imunizantes – a SpiN-TEC é a vacina em estágio mais avançado entre as que mobilizam os esforços do Centro de Tecnologia em Vacinas da UFMG, o CTVacinas.

Consolidados e ampliados

Segundo o pró-reitor adjunto de Pesquisa da UFMG, André Massensini, projetos que se mantêm – muitos deles se ampliaram – contam hoje com recursos de fontes diversas, como os ministérios da Saúde e de Ciência, Tecnologia e Inovações, a Fapemig, a Secretaria Estadual de Saúde e emendas destinadas pela bancada mineira no Congresso Nacional.

“O programa abrigou embriões de iniciativas em diversos campos do conhecimento, que tinham objetivos de caráter emergencial, e hoje entrega projetos consolidados, com novos braços, que vão continuar contribuindo de maneira muito relevante no combate à pandemia e no atendimento a outras demandas”, diz Massensini. “Os legados principais do programa iniciado há dois anos estão relacionados à formação de recursos humanos e à implantação de infraestruturas capazes de dar respostas rápidas e consistentes a múltiplas demandas.”

Dez dos 41 projetos selecionados no início de 2020 não participarão do seminário de prestação de contas – foram descontinuados ou passaram a ser financiados por outras agências de fomento. Esse é o caso do monitoramento da presença do vírus nos esgotos de Belo Horizonte, que atraiu a parceria da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e recentemente foi expandido para outras capitais brasileiras.

As exposições terão duração de 10 minutos cada, com mais cinco para formulação de perguntas. Os coordenadores dos projetos apresentarão as propostas e metas.

Veja o cronograma dos dois dias do seminário. A gravação do evento permanecerá disponível no canal da PRPq no YouTube.


(Itamar Rigueira Jr./Centro de Comunicação da UFMG)