Tese comprova eficácia da redução de estômago por endoscopia

Estudo mostrou que a gastroplastia endoscópica é alternativa eficaz para perda de peso sustentada em 85,1% dos casos.


30 de novembro de 2022 - , ,


A gastroplastia endoscópica é um método de redução de estômago realizado por endoscopia indicado para pessoas com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30. O procedimento pode ser realizado por pacientes a partir dos 18 anos, e não há limite máximo de idade.  

Em tese defendida no Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Cirurgia e à Oftalmologia da Faculdade de Medicina da UFMG, o médico Bruno Sander avaliou a eficácia e a segurança da técnica. Em mais de 200 pacientes analisados, não houve complicações relativas à cirurgia, apesar de o endoscopista destacar a necessidade de exames prévios, como, por exemplo, o de risco cirúrgico, já que a gastroplastia é feita sob efeito de anestesia geral.  

Com relação à eficácia, ele destaca o uso da técnica Sander, desenvolvida por ele e sua equipe, em que, além da sutura original, é feito um reforço de sutura para que os pontos fiquem mais protegidos e mantenham o novo formato por mais tempo. “Nós avaliamos que, dos pacientes que fizeram há quatro anos, 85,1% mantiveram o estômago no formato tubulizado. Em contrapartida, em 15% o estômago voltou a dilatar, porque esse órgão é elástico. Não significa que eu deixarei apertado agora e daqui a algum tempo ele continuará apertado”, explica. Por isso, o pesquisador alerta que o paciente precisa se alimentar na quantidade recomendada. 

Saiba mais sobre o procedimento no vídeo da TV UFMG. 

No Brasil, a gastroplastia endoscópica é feita somente em clínicas particulares e não é coberta pelo SUS, nem por convênios médicos. 

Equipe: 
Produção: Flávia Moraes, Pablo Paixão 
Reportagem: Flávia Moraes
Imagens: Samuel do Vale, Ravik Gomes
Edição de imagens: Marcia Botelho
Edição de conteúdo: Flávia Moraes
Videografismo: Gabriel Lisboa


Centro de Comunicação da UFMG


Print Friendly, PDF & Email