Uso inadequado de antibióticos pode selecionar bactérias mais resistentes

Problema faz com que haja menos alternativas para tratar infecções provocadas por esses micro-organismos


09 de janeiro de 2023 - , , , , ,


A resistência a antibióticos é considerada uma preocupação mundial, segundo a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). Isso porque, de acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 700 mil pessoas morrem por ano devido a doenças resistentes a esses medicamentos. E o número pode chegar a 10 milhões a cada ano, até 2050.

Isso acontece pelo uso inadequado de antibióticos, que ‘pressiona’ as bactérias para elas exercitarem a capacidade de desenvolver resistência contra esses medicamentos

“À medida que isso acontece, nós vamos tendo menos alternativas para tratar infecções causadas por essas bactérias. E quando essas infecções são graves, gera um problema bastante significativo, com risco, inclusive, do paciente ter uma evolução clínica desfavorável, grave e até morrer”, explica o professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Vandack Nobre, convidado do Saúde com Ciência desta semana.

O uso inadequado de antibióticos acontece, por exemplo, quando há um diagnóstico incorreto e o medicamento não é necessário para aquela situação; quando o paciente utiliza doses inadequadas da substância; ou quando o uso é feito por tempo maior do que o recomendado.  

Além disso, há o risco das bactérias que adquiriram resistência com o uso inadequado de antibióticos infectarem outros pacientes, principalmente dentro de hospitais.

“Os antibióticos talvez sejam as únicas drogas que o uso em um paciente pode ter consequências em outros pacientes que convivem com ele ou estão próximos”, afirma o especialista.  

Conscientização sobre o uso de antibióticos

Atualmente, está cada vez mais difícil de os pacientes utilizarem antibióticos sem prescrição médica, já que a receita é exigida no momento da compra do medicamento. No entanto, é necessário conscientizar a população e, até mesmo, os futuros médicos sobre a importância do consumo adequado dessas substâncias.

Isso porque, segundo o professor, alguns profissionais da saúde não dão a relevância a esse tema e prescrevem os antibióticos de forma inadequada.  

“Conscientizar esses alunos da relevância desse tema, do tamanho do problema e de suas consequências, durante a sua formação em Medicina. Eu acho que é essencial para que a gente tenha, realmente, profissionais que saibam utilizar esses medicamentos, que são tão preciosos, de uma maneira mais racional e apropriada”, conclui Vandack Nobre.   

Saúde com Ciência

O programa de rádio Saúde com Ciência desta semana vai abordar os antibióticos, incluindo o abuso de medicamento, resistência bacteriana, e as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde.

Saúde com Ciência é produzido pelo Centro de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde. Ouça na Rádio UFMG Educativa (104,5 FM) de segunda a sexta-feira, às 5h, 8h e 18h. Também é possível ouvir o programa pelas principais plataformas de podcasts.


Print Friendly, PDF & Email