Acesso interno

Cirurgia e Oftamologia

Disciplinas

Disciplinas de apoio às linhas de pesquisa
Disciplinas de núcleo central

CIR866 - Seminário Didático I - Análise Crítica das dissertações e teses


Carga Horária: 60 horas

Créditos: 04


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Tarcizo Afonso Nunes

Antônio Lacerda Filho

Marco Antônio Percope de Andrade


Ementa:

A reunião para defesa de dissertação/tese é uma das formas mais interessantes de aprendizagem. As participações do aluno, orientador e banca examinadora conferem a essa reunião, um elevado nível nas discussões sobre o tema apresentado e sobre a forma da apresentação oral e escrita. A participação dos alunos do Programa de Pós-Graduação nessas reuniões é fundamental para o aprendizado, sobretudo para o aprimoramento de uma visão crítica do trabalho de pesquisa desenvolvido, bem como de sua redação e apresentação oral mais adequadas.

Os alunos do Programa de Pós-Graduação deverão assistir as dissertações/teses com a participação do professor da disciplina. O aluno deverá apresentar um relatório com uma análise crítica sobre o conteúdo temático, a forma de apresentação escrita e oral, a participação dos membros da banca examinadora e do aluno envolvido na defesa. Posteriormente, haverá uma reunião final para as discussões.


Referências Bibliográficas:

França JL. et al. Manual para normalização. Belo Horizonte, Editora UFMG, 1996.


Souza MSL. Guia de redação e apresentação de teses, dissertações e monografias. Belo Horizonte, DMPS, UFMG, 1995.


Gusmão S, Silveira RL. Redação do trabalho científico na área biomédica. Rio de Janeiro. Editora Revinter, 2000.


Severino, A.J. Metodologia do trabalho científico. Ed. Moraes, 5° Edição, São Paulo, 1980.


CIR 846 - Seminário Didático II - Apresentação oral de Trabalhos Científicos


Carga-horária: 60h


Créditos: 04


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Vivian Resende

Agnaldo Soares Lima

Cristiano Xavier Lima

Wanessa Trindade Clemente


Ementa:

Os alunos participam ativamente das atividades didático-pedagógicas. São os sujeitos da ação. Assistem, apresentam os temas, comentam as apresentações, discutem o assunto e orientam alunos da graduação.


Assuntos pertencentes à Cirurgia e Oftalmologia e aos projetos de dissertação e de tese.


Referências Bibliográficas:


Os assuntos didáticos e da matéria cirúrgica são pesquisadas pelos alunos, em várias fontes, a critério deles, de acordo com a orientação e necessidade do assunto.


Pierre Well e Roland Tompakow. O Corpo Fala. 56 °Ed. Editora Vozes.


Como fazer uma apresentação oral. Profa. Dra. Bagnólia Araújo da Silva, 2013. Fontes. 1. “Como falar em encontros científicos – do seminário em sala de aula.


www.proestudo.ufscar.br/downloads/orientacoes-sobre-apresentacoes-orais/at…/file. Como fazer uma apresentação oral. Texto fornecido pelo professor.


CIR 864 - Projeto de tese I


Carga Horária: 60h

Créditos: 04

Natureza:Obrigatória D


O aluno de doutorado é aquele que se prepara para a pesquisa e a formação de recursos humanos. Nesse contexto, a avaliação crítica de projetos de pesquisa, com discussão embasada em conhecimentos de metodologia da pesquisa, bioestatística, bioética e , pode a glutinar conhecimentos básicos da pesquisa científica, aplicando-os ao seu próprio projeto e a demais projetos que podem ser desenvolvidos futuramente pelo aluno. Além disso, ao fazer a defesa do seu projeto de pesquisa o aluno pode exercitar sua capacidade de argumentação e, eventualmente, corrigir desvios ou agregar novas variáveis em seu projeto de pesquisa, visando reduzir os insucessos e garantindo a realização de estudos com melhor qualidade científica. Programa: Na inscrição na disciplina, o aluno deve entregar o projeto de tese, que será avaliado por dois pareceristas. Em dias pré-definidos, um aluno deverá fazer a apresentação do projeto em 20 minutos, seguido de debate a partir do relatório de cada um dos pareceristas (20 minutos) e da opinião dos demais alunos (20 minutos). Todos os alunos matriculados no doutorado deverão cursar a disciplina até o segundo ano do doutorado, não sendo recebidas matrículas de alunos a partir do segundo ano de curso.


Bibliografia:

Metodologia científica para a área da saúde – Sonia Vieira

Redação científica-–Sebastião Gusmão


CIR 865 - Projeto de tese II


Carga horária: 60h

Créditos: 04

Natureza:Obrigatória D


Professores:

Tarcizo Afonso Nunes

Antônio Lacerda

Marco Antônio Percope


O aluno de doutorado é aquele que se prepara para a pesquisa e a formação de recursos humanos. O título de doutor propiciará a esse aluno a oportunidade de participação em bancas de defesa de dissertações e teses, mas não há treinamento formal no que diz respeito às posturas que devem ser adotadas pelo examinador. A função de examinador requer do indivíduo conhecimento e prática constante em metodologia da pesquisa, bioestatística, bioética e redação científica, que são os pilares da pesquisa científica. Participar de bancas de qualificação de mestrado permite que o aluno exercite sua capacidade de avaliação e de argumentação, e as discussões realizadas depois com o tutor da disciplina podem dar ao aluno uma visão mais apurada da sua postura como examinador.


Programa: O aluno deverá obrigatoriamente participar de bancas de qualificação de mestrado. Após cada sessão de qualificação, os três alunos presentes a essa sessão se reunirão com o tutor da disciplina e será feita a discussão sobre a atuação de cada um na sessão, eventualmente, com auxílio de vídeos realizados durante as sessões de qualificação. Todos os alunos matriculados no doutorado deverão cursar a disciplina. A participação nas sessões é pré-requisito para a solicitação de exame de qualificação do doutorado.

Bibliografia:

Metodologia Científica para a Area da Saúde- Sonia Vieira Redação Científica-Sebastião Gusmão


CIR 847 - Método Científico


Natureza: Obrigatória M e D


Carga Horária: 30


Créditos: 02


Professores:

Renato Santiago Gomez


Ementa:

Claude Bernard, o introdutor do método científico em Medicina, já no fim do século XIX observava que o espírito humano não pode conceber efeitos sem causa. A visão de um fenômeno compreende sempre uma idéia de casualidade, e toda a ciência humana consiste na conjugação dos efeitos observados às suas causas. Assim, o método científico procura descobrir as causas e relacioná-las a seus efeitos, em busca de explicações ou verdades para os fenômenos observados. A verdade científica só é alcançada através da prova, primeira regra da Metodologia Científica. A segunda regra é a que uma hipótese, uma vez submetida à prova e comprovada suas qualidades, só pode ser afastada e substituída por outra que resista melhor a prova.


Objetivos

Introduzir ao aluno de pós-graduação os fundamentos da metodologia científica (método indutivo, método dedutivo). Motivá-lo para a pesquisa em cirurgia, ensinando-lhe os métodos para a elaboração de um trabalho científico. Serão estudados tópicos relacionados à motivação para o desenvolvimento de uma pesquisa; a preparação de um trabalho clínico, experimental ou de revisão de literatura; os métodos para desenvolver a pesquisa; a coleta de dados e sua análise com base em conhecimentos estatísticos; a redação do trabalho científico e sua apresentação em eventos ou envio para revistas especializadas.


Aplicação do método científico no planejamento e execução da pesquisa (variação e grupo controle, planejamento, objetivo da pesquisa, material a ser pesquisado, local, tempo, método de investigação, mensuração, causalidade, amostragem, aleatoriedade, modalidade de ensaio, projeto de pesquisa, ética em pesquisa, etc).


O método de ensino será fundamentado em discussões teóricas em painéis complementados por atividade prática experimental e em laboratório onde o aluno terá a oportunidade de propor ou desenvolver novas pesquisas


SISTEMA DE AVALIAÇÃO: Participação nos grupos de discussão e relatório técnico final


PROGRAMA:

Os métodos clássicos e modernos serão discutidos em painéis e na prática, ambos, para o desenvolvimento do aluno na execução da pesquisa.

1. Formulação da hipótese

2. Protocolos de pesquisa

3. Delineamento com amostras aleatórias controladas

4. Delineamento de pesquisa caso-controle

5. Delineamento de pesquisa coorte

6. Delineamento transversal comparativo de grupos paralelos

7. Estudo de caso e a pesquisa sobre síndromes raras

8. Cálculo do n amostral

9. Variáveis na pesquisa clínica e elaboração de protocolos

10. Tipos de variáveis segundo sua função

11. controle e a manipulação das variáveis

12. Coleta dos dados e teste piloto

13. Tipos de testes estatísticos aplicáveis a ensaios clínicos e experimentais


Referências Bibliográficas:


SEVERINO, A.J. Metodologia do trabalho científico. Ed. Moraes, 5° Edição, São Paulo, 1980.


CIR 854 - Redação Científica


Créditos: 04

Carga-horária: 60h


Natureza: Obrigatória M e D


Professores:

Marco Antônio Percope

Vivian Resende

Andy Petroianu


Natureza: Obrigatória M e D


Ementa:


Partes metodológicas do artigo original, partes metodológicas dos artigos de revisão e relato de caso, apresentação impressa, ilustração e linguagem científica, redação de tese, linguagem Médica, portal CAPES e pesquisa bibliográfica. A disciplina tem por objetivo o treinamento orientado dos métodos de redação do trabalho científico (artigos, monografias, dissertações e teses), do uso da informática na redação e do acesso de fontes de referências bibliográficas. O método de ensino será fundamentado em aulas expositivas, discussões teóricas, aula prática em Biblioteca e auxílio para a redação dos trabalhos científicos desenvolvidos por alunos.


Programa:

1. Partes metodológicas do artigo original

2. Partes metodológicas dos artigos de revisão e relato de caso

3. Apresentação impressa, ilustração e linguagem científica

4. Redação de tese

5. Linguagem Médica

6. Portal CAPES

7. Pesquisa bibliográfica

8. Normalização bibliográfica

9. Análise de artigo tipo original

10. Análise de artigo tipo revisão da literatura e relato de caso

Referências Bibliográficas:


GUSMÃO, S; SILVEIRA, R. L. Redação do trabalho científico na área biomédica. Rio de Janeiro, Editora Revinter, 2000.

FRANÇA, J. L. et al. Manual para normalização. Belo Horizonte, Editora UFMG, 1996.

SOUZA, M. S. L. Guia de redação e apresentação de teses, dissertações e monografias. Belo Horizonte, DMPS, UFMG, 1995.


CIR 848 - Bioética


Créditos: 04

Carga Horária: 60 h


Natureza: Obrigatória M e D


Professores:

José Agostinho Lopes

Vivian Resende


Ementa:

O objetivo da disciplina é fornecer ao aluno subsídios para que possa refletir sobre questões éticas em pesquisas envolvendo seres humanos assim como estudos experimentais. O aluno terá aulas expositivas sobre a história da Bioética estabelecendo um diálogo com a Filosofia e a Arte nos diversos momentos da história da humanidade. Serão também desenvolvidos seminários individuais ou em grupo nos quais os alunos irão fazer exposição teórica seguida de debate, envolvendo os principais temas em Bioética. Espera-se que o aluno compreenda de forma clara as leis vigentes da CONEP (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) e CEP (Comitê de Ética em Pesquisa) e como funciona a Plataforma Brasil e que seja capaz de elaborar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido dentro dos princípios Éticos em Pesquisa envolvendo seres humanos, além de conhecer os princípios da ética com experimentação animal.


Tópicos a serem desenvolvidos:

– Pesquisa em Seres Humanos

– Pesquisa em Animais de Experimentação.

– Temas específicos:

• Reprodução assistida.

• Aborto.

• Projeto Genoma Humano e Medicina Preditiva

• Transplantes

• Eutanásia e Distanásia

– Bioética e Saúde Pública

– Bioética e Aids.

Referências Bibliográficas:

Resolução CNS 466/12


Petroianu A. Ética, Moral e Deontologia Médicas. Guanabara Koogan Rio de Janeiro, 2000.

Lázaro da Silva, A. Temas de Ética Médica. Belo Horizonte, Coop. Ed. Cult. Médica, 1982.

Costa SIF, Oselka G, G Volnei. Iniciação à Bioética. Conselho Federal de Médica. Brasília, 1998.Viana, MG. Ética Geral e Profissional. Porto, Liv. Figueirinhas, 1961.

GOMBRICH, E. H. (ERNST HANS). História da Arte. 16° Ed. LTC, 2000

.


EST 814 - Princípios de Bioestatística


Carga Horária: 60

Créditos: 04

Natureza: Optativa M e D

Professor da EST

Ementa:

Estatística descritiva. Elementos de probabilidade. Inferência estatística: intervalo de confiança e testes de hipótese. Testes estatísticos clássicos: qui-quadrado, t para uma e duas amostras, regressão linear simples e correlação, análise de variância.

Programa:

1. Escalas, diagramas, processamento de dados, sumário de dados numéricos.

2. Medidas de tendência central, medidas de variação.

3. Probabilidade.

4. População e amostra.

5. Desvios padrão de médias, proporções e de diferenças entre médias e proporções.

6. Inferência estatística. Intervalo de confiança.

7. Inferência estatística. Conceitos.

8. Inferência em proporções.

9. Comparação de duas médias.

10. Comparação de duas proporções.

11. Tabelas 2×2. Teste do qui-quadrado.

12. Comparações de várias proporções (tabelas Kx2 e RxC)

13. Regressão linear simples.

14. Correlação.

15. Introdução ao planejamento de experimentos e análise de variância.


Referências Bibliográficas:


ARMITAGE,P. & BERRY, G. Statistical methods in medical research. 2nd Ed. New York , Oxford , Balckwell Scientific Publications, 1987.


BERQUÓ, E.S.; SOUZA, J.M.P.; GOTLIEB, S.L.D. Biestatística. São Paulo, Editora Pedagógica e Universitária, 1981.


SNEDECOR,G.W. & COCHRAN, W.G. Statistical methods. 7th Ed. Ames, Iowa State University Press, 1980.


CIR 876 - Métodos Quantitativos Aplicados à Cirurgia


Carga Horária: 30 horas

Créditos: 02


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Carla Jorge Machado

Vivian Resende


Ementa:

Definições em estatística. Probabilidade. Probabilidade Condicional. Definição Frequencial de probabilidade. Eventos. Tipos de variáveis. Medidas descritivas de distribuição de acordo com as variáveis. Medidas de tendência central. Medidas de variabilidade. Conceito de população e conceito de amostra. Intervalo de confiança. Tamanho da amostra. Testes: paramétricos e não paramétricos. Desenhos de estudo e medidas pertinentes. Noções de regressão univariada e multivariada. Aplicações dos conceitos estudados à cirurgia


Objetivo:

Fornecer elementos introdutórios essenciais a uma capacitação mais aprofundada à análise estatísticas de dados referentes às pesquisas no campo da saúde pública.


UNIDADES DE ENSINO

1. ALGUNS CONCEITOS BÁSICOS EM ESTATÍSTICA.

2. PROBABILIDADE

3. DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE

3.1. Distribuições Contínuas: usos e aplicações

3.2. Distribuições Discretas: usos e aplicações

4. A DISTRIBUIÇÃO NORMAL

4.1. Propriedades da Distribuição Normal

4.2. A distribuição normal como a principal distribuição paramétrica: usos e aplicações

5. ESTIMAÇÃO

5.1. Estimação pontual

5.2. Estimação intervalar

5.3. Tamanho de amostra

5.4. Desenho de estudo e tamanho de amostra: usos e aplicações

5.5. Testes paramétricos e não paramétricos.

5.6. Usos e aplicações de regressão univariada e multivariada.


METODOLOGIA DE ENSINO

O curso desenvolver-se-á por meio de aulas expositivas e com o uso de computadores portáteis trazidos pelos alunos. Serão realizados trabalhos individuais e em grupos sobre o conteúdo da disciplina: exercícios com problemas práticos, de preferência já trazidos pelo aluno. Com tais atividades, pretende-se promover o treinamento do raciocínio estatístico para facilitar o o desenvolvimento em futuros cursos em estatística e para auxiliar no desenvolvimento da tese ou dissertação.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Trabalhos (individuais e em grupo) sobre a metodologia estatística discutida (em exercícios tradicionais ou artigos científicos) e análise de dados simples com uso de computador. Haverá estímulo para que os alunos tragam constantemente os seus problemas de sua própria pesquisa em andamento.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

Sabin, Caroline; Petrie, Aviva – Estatística Médica. (ISBN: 857241701X). 2a. Edição. Editora ROCA. 2008. 176 páginas


BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

CRESPO, A. A. Estatística fácil – 19a edição atual. São Paulo: Saraiva, 2009.

https://dl.dropbox.com/u/1863356/anota%C3%A7%C3%B5es%20em%20constru%C3%A7%C3%A3o%20-%20quantitativo.pdf

Soares, J.F., Farias, A. A. E Cesar, C.C. Introdução à estatística, 2ª edição, LTC, 2003

Triola, M. F. Introdução à estatística. 9ª edição – 2005. 682 pgs.


CIR 852 - Informática Aplicada ao Trabalho Científico


Carga Horária: 60

Créditos: 04


Natureza: Optativa M e D


Professor:

Marcelo Dias Sanches


Ementa:

O objetivo desta disciplina é apresentar, de forma teórica e prática, os recursos disponíveis para realização das várias fases da pesquisa e da execução do trabalho de dissertação ou tese, tais como revisão bibliográfica, análise estatística, elaboração do texto, ilustrações e confecção do material didático.


Referências Bibliográficas:


BEMMEL, J.; BEMMEL, J.V.; MUSEN, M. A. Hand Book of medical informatics. Springer Verlag, 1ª ed. 1997.

EVERONE, C. Doctor internet: how to use the internet for health and medicine. Publishers Group West, 1ª ed. 2001.

SHORTLIFFE, E.H; WIEDERHOLD, G.; PERREAOLT, L.E.; FAGAN, L.M. Medical informatcs: computer applications inn health care and biomedicine. Springer Verlag, 2º ed. 2000.

SMITH, R.P. The internet for physicians. Springer Verlag, 3ª ed. 2001.


CIR880 - Systematic Review And Critical Appraisal Of Literature


Créditos: 04

Carga horária: 60 h


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Tulio Pinho Navarro


Ementa:Currently, more than 5,000 scientific articles are published on daily basis. Therefore, the researcher is not available to read all the articles. It is imperative to search the pertinent literature by means of eletronic filters and to carry out a critical appraisal of the scientificarticles of interest. In order to do this, the researcher should have knowledge of the study design, if it is adequate for the type of research and to identify possible errors and bias of such papers, it is also important to have knowledge of the hierarch of scientific evidence and basic statical skills, such as accuracy, likelihood ratio, odds ratio, relative and absolute risk reduction, number needed to treat (nnt), number needed to harm (nnh), and confidence interval. – through this discipline, the student will be able to select only articles with appropriate design and scientific evidences acceptable for their type of study, saving time for the researcher to critically analyze the scientific literature.


BIBLIOGRAFIA


– JAMA, november 4, n. 17, 1992, vol. 268.


– Prática Clínica Baseada em Evidência – Wanderley Bernardo, 2007.


– What is a sistematyc review? www.whatisseries.co.uk


– What is an NNT? www.whatisseries.co.uk


– What is a meta-analysis? www.whatisseries.co.uk


CIR 874 - Seminários Interdisciplinares


Carga horária: 30

Créditos: 02

Natureza: Optativa M e D

Professores: Disciplina coordenada pelo Prof. Alexandre Varella Giannettie participação de todos os docentes do Programa


Ementa: Tem como objetivo promover interatividade entre as diferentes áreas do conhecimento, com o intuito de expandir as colaborações interdisciplinares, para que o aluno possa vivenciar experiências que venham a agregar novos valores à pesquisa, dentro de um contexto trans e multidisciplinar.Os seminários acontecerão ao longo do ano e serão conduzidos por diferentes professores do Programa que serão responsáveis pela organização do evento de acordo com sua área de atuação, enfatizando o diálogo trans e interdisciplinar. A avaliação deverá considerar freqüência, participação nas atividades e integração com os colegas e com o professor.


Referências Bibliográficas: A definir de acordo com a temática de cada seminário.


CIR 860 - Elementos bioquímicos e celulares atuantes na cicatrização de tecidos


Carga horária: 30h

Créditos: 02

Natureza:Optativa M e D

Professor:Ivana Duval de Araújo

A lesão tecidual desencadeia um processo complexo de eventos bioquímicos e celulares que, interagindo entre si, são responsáveis pela reparação do tecido lesado, visando a recuperação funcional do indivíduo. O processo de reparo do tecido, que se iniciaimediatamente após a injúria, está na dependência da síntese, tanto por plaquetas quanto por macrófagos ativados, de fatores de crescimento, citocinas e compostos de baixo peso molecular cuja função é estimular, de forma controlada e coordenada, os processos de mitose e síntese de substâncias responsáveis pela restauração tecidual. Em suas várias fases, que vão da inflamação ao remodelamento, são muitos os fatores, de ordem local ou geral, que têm efeito benéfico ou deletério sobre o processo cicatricial, tendo como conseqüência desde problemas de pouco impacto na vida e saúde do indivíduo até problemas severos, como seqüelas funcionais, absenteísmo ao trabalho e morte. O objetivo desta disciplina é discutir, na cicatrização primária ou secundária, os principais elementos envolvidos nasdiversas fases da cicatrização dos tecidos orgânicos, suas particularidades, os modelos de estudo do processo cicatricial e as principais intervençõesbenéficas e deletérias em cada fase. Programa Módulo I – A coagulação e a inflamação a) mediadores envolvidos b) particularidades dos tecidos: pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões c) fatores que interferem com a produção de mediadores bioquímicos em pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões d) fatores que interferem com a função celular em pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões Módulo II – A epitelização a) mediadores envolvidos b) particularidades dos tecidos: pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões c) fatores que interferem com a produção de mediadores bioquímicos em pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões d) fatores que interferem com a função celular em pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões Módulo III – A síntese do colágeno a) mediadores envolvidos b) particularidades dos tecidos: pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões c) fatores que interferem com a produção de mediadores bioquímicos em pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões d) fatores que interferem com a função celular em pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendõesMódulo IV a) principais modelos de estudo do processo cicatricial: pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões b) Histopatologianas diferentes fases do processo cicatricial em pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões c) Colorações especiais em histopatologia e imunohistoquímica para avaliar particularidades das diferentes fases da cicatrização em pele, tubo digestivo, fígado, coração, ossos, tendões


Bibliografia:

Eming SA, Martin P, Tomic-Canic M. Wound repair and regeneration: mechanisms, signaling, and translation. SciTransl Med. 2014 Dec 3;6(265):265-6.


Yan L, Cao R, Wang L, Liu Y, Pan B, Yin Y, Lv X, Zhuang Q, Sun X, Xiao R. Epithelial-mesenchymal transition in keloid tissues and TGF-β1-induced hairfollicle outer root sheath keratinocytes. Wound Repair Regen. 2015 Jul-Aug;23(4):601-10.


Andri G, Aguzzi C, Rossi S, Bonferoni MC, Bruni G, Boselli C, Cornaglia AI, Riva F, Viseras C, Caramella C, Ferrari F. Halloysite and chitosan oligosaccharide nanocomposite for wound healing. ActaBiomater. 2017 May 15. pii: S1742-7061(17)30313-6.


Muniz BF, Netto GM, Ferreira MJ, Prata LO, Mayrink CC, Guimarães YL, CaliariMV, Duval-Araujo I. Neutrophilic infiltration in lungs of mice with peritonitisin acid or basic medium. Int J ClinExp Med. 2015 Apr 15;8(4):5812-7.


Júnior MF, Batista SA, Barbuto RC, Gomes AD, Queiroz DM, Araújo ID, CaliariMV. CagA-positive Helicobacter pylori strain containing three EPIYA Cphosphorylation sites produces increase of G cell and decrease of D cell inexperimentally infected gerbils (Merionesunguiculatus). Adv Med Sci. 2016.Sep;61(2):231-236.


Duarte IG, Duval-Araujo I. Amniotic membrane as a biological dressing ininfected wound healing in rabbits. Acta Cir Bras. 2014 May;29(5):334-9.


OFT 851 - Mecanismo de ação de drogas nos tecidos oculares


Carga horária: 30h

Créditos: 02

Natureza:Optativa M e D

Professores:

SEBASTIAO CRONEMBERGER SOBRINHO (Docente)

DANIEL VITOR DE VASCONCELOS SANTOS (Docente)

MARCO AURELIO LANA PEIXOTO (Docente)

MARCIO BITTAR NEHEMY (Docente)


O objetivo desta disciplina é qualificar o aluno para compreender o mecanismo de ação, efeitos terapêuticos e colaterais de drogas administradas por via intra-ocular, utilizadas em injeções únicas ou por sistemas de liberação prolongada. Analisar critérios para se determinar a dose máxima tolerável pelos tecidos oculares e doses tóxicas de fármacos potencialmente úteis no tratamento de doenças vitreorretinianas, tais como membrana neovascular sub-retiniana, distrofias coriorretinianas e vitreorretinopatia proliferativa. Estabelecer os mecanismos de ação, concentração e eventual toxicidade de diferentes corantes para melhorar a visibilização das estruturas vitreorretinianas durante a cirurgia vitreorretinianas. Estudar o mecanismo geral das drogas que alteram a pressão intra-ocular; drogas que facilitam o escoamento do humor aquoso por via convencional; drogas que facilitam o escoamento pela via úveoescleral; drogas que diminuem a produção do humor aquoso; fundamentos da tonografia; fundamentos da fluorofotometria; fluorofotometria e volume-minuto do humor aquoso; aplicações clínicas da tonografia e de fluorofotometria.


Bibliografia:

1.Foureaux G, Franca JR, Nogueira JC, FulgêncioGde O, Ribeiro TG, Castilho RO, Yoshida MI, Fuscaldi LL, Fernandes SO, Cardoso VN, Cronemberger S, Faraco AA,Ferreira AJ. Ocular Inserts for Sustained Release of the Angiotensin-ConvertingEnzyme 2 Activator, DiminazeneAceturate, to Treat Glaucoma in Rats. PLoS One.2015 Jul 23;10(7):e0133149.


2.Diniz-Filho A, Delano-Wood L, Daga FB, Cronemberger S, Medeiros FA.Association Between Neurocognitive Decline and Visual Field Variability inGlaucoma. JAMA Ophthalmol. 2017 May 18.


3. Cronemberger S, Calixto N, AvellarMilhomens TG, Gama PO, Milhomens EG, Rolim H, Mendonça SC. Effect of intraocular pressure control on central cornealthickness, horizontal corneal diameter, and axial length in primary congenitalglaucoma. J AAPOS. 2014 Oct;18(5):433-6.


4. Franca JR, Foureaux G, Fuscaldi LL, Ribeiro TG, Rodrigues LB, Bravo R,Castilho RO, Yoshida MI, Cardoso VN, Fernandes SO, Cronemberger S, Ferreira AJ,Faraco AA. Bimatoprost-loaded ocular inserts as sustained release drug deliverysystems for glaucoma treatment: in vitro and in vivo evaluation. PLoS One. 2014. Apr 30;9(4):e95461.


5.Veloso CE, Kanadani TM, Pereira FB, Nehemy MB. Vitreomacular Interface afterAnti-Vascular Endothelial Growth Factor Injections in Neovascular Age-RelatedMacular Degeneration. Ophthalmology. 2015 Aug;122(8):1569-72.


6.Veloso CE, de Almeida LN, Recchia FM, Pelayes D, Nehemy MB. VEGF genepolymorphism and response to intravitrealranibizumab in neovascular age-related macular degeneration. Ophthalmic Res. 2014;51(1):1-8.


OFT852 - Correlação clínico-patológica dos exames de imagem do bulbo ocular


Carga Horária: 30 h

Créditos: 02

Natureza:Optativa M e D

Professores: 


Sebastião Cronemberger Sobrinho

Márcio Bittar Nehemy

Marco Aurélio Lanna


Serão abordados assuntos relevantes e atuais da biomicroscopia ultra-sônica visando contribuir de maneira substancial para o entendimento por parte do futuro pesquisador de como utilizare sse método de imagem com o objetivo de esclarecer os mecanismos de várias doenças do segmento anterior ainda não completamente desvendados. Serão estudadas as correlações entre as manifestações clínicas e os achados dos exames de angiografia e tomografia de coerência óptica de doenças coriorretinianas.

Bibliografia:

1.Costa AM, Costa RA, Melo LA Jr, Calucci D, Orefice JL, Cronemberger S.Influence of the eye-tracking-based follow-up function in retinal nerve fiberlayer thickness using fourier-domain optical oherence tomography. InvestOphthalmol Vis Sci. 2013 Mar 15;54(3):1958-63.


2.Tan BB, Natividad M, Chua KC, Yip LW. Comparison of retinal nerve fiber layer measurement between 2 spectral domain OCT instruments. J Glaucoma. 2012Apr-May;21(4):266-73.


3.Costa AM, Cronemberger S. Optic disc and retinal nerve fiber layer thicknessdescriptive analysis in megalopapilla. J Glaucoma. 2014 Aug;23(6):368-71.


4.Nehemy MB, Brocchi DN, Veloso CE. Optical Coherence Tomography Angiography Imaging of Quiescent Choroidal Neovascularization in Age-Related Macular degeneration. Ophthalmic Surg Lasers Imaging Retina. 2015 Nov-Dec;46(10):1056-7.


APM 846 - Distúrbios do Crescimento e da Diferenciação Celulares


Natureza: Optativa M e D


Professor:

Indicado pela Patologia.


CH: 45


Créditos: 03


Ementa:

Disciplina de formação comum a todas as áreas de concentração, que pretende dar ao estudante uma visão ampla dos distúrbios do crescimento e diferenciação celulares. Visa fornecer conceitos básicos estimulando paralelamente a análise crítica de forma a permitir o aprimoramento e atualização futura dos conhecimentos necessários a um professor/pesquisador. Inclui: a) parte teórica – seminários de discussão em que são fornecidos os conceitos básicos; b) parte prática – análise de peças e lâminas; c) parte teórico-prática – apresentação e discussão de artigos científicos pelos estudantes, eventualmente relacionados com seus projetos de trabalho.


Programa :

1. Conceituação geral dos distúrbios do crescimento e diferenciação celulares: hipotrofia, hipertrofia, hipoplasia, hiperplasia, metaplasia, displasia e neoplasia.

2. Características gerais das neoplasia benignas e malignas.

3. Ciclo celular. Biologia do crescimento tumoral, angiogênese, graduação, estadiamento tumorais e fatores prognósticos.

4. Oncogenes.

5. Carcinogenêse.

6. Propagação e disseminação das neoplasias.

7. Efeitos do tumor no hospedeiro (locais e sistêmicos)

8. Diagnóstico laboratorial do câncer (métodos histológicos e citológicos, imuno-histoquímica, diagnóstico molecular, citometria de fluxo, marcadores tumorais).


Referencias Bibliográficas:


KUMAR, ABBAS, FAUSTO. Robbins and Contran Pathologic Bases of Disease. Elsevier, 7th. ed. 2004.


BRASILEIRO FILHO, G. BOGLIOLO Patologia Geral. 2004, 3ª. ed. Guanabara Koogan. Carmeliet P. Mechanisms of Angiogenesis and arteriogenesis. Nature Medicine 6(3): 389-395, 2000


Artigos científicos variados pertinentes aos temas em discussão.



CIR 875 Validação de Técnicas Cirúrgicas em Modelos Experimentais


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Marcelo Magaldi Ribeiro de Oliveira


Ementa:


Objetivo:

Capacitar o aluno a pesquisar e desenvolver metodologia de validação científica em modelos experimentais em técnica cirúrgica com possibilidade de interligação à clínica cirúrgica de todas as subdivisões das especialidades cirúrgicas


Justificativa:

Publicações em periódicos de alto impacto referente a modelos experimentais tem sido cada vez mais frequentes na literatura médica. A validação destes simuladores é uma etapa essencial para justificar o uso em larga escala. Diferentes metodologias podem ser aplicadas a este processo, cada uma atingindo um objetivo específico.

A correta aplicação da metodologia de validação, ou sua correta interpretação, é um aspecto importante na pedagogia cirúrgica moderna.


Temas abordados na disciplina:

– História da simulação em cirurgia

– Tipos de modelos de simulação

– Validação de face

– Validação de conteúdo

– Validação construtiva

– Validação concorrente

– Validação preditiva

– Escala de valores de Likert

– Modelos estatísticos aplicados a validação

– Validação objetiva

– Validação de habilidades adquiridas


Bibliografia:


1. Bath, J. and P. Lawrence, Why we need open simulation to train surgeons in an era of work-hour restrictions. Vascular. 19(4): p. 175-7, 2011

2. Delorme S, Laroche D, DiRaddo R, Del Maestro RF. NeuroTouch: a physics-based virtual simulator for cranial microneurosurgery training. Neurosurg Sep ; 71 (I Suppl Operative): 32-42, 2012


3. Hino, A., Training in microvascular surgery using a chicken wing artery. Neurosurg. 52(6): p. 1495-7; discussion 1497-8, 2003


4. Kwok JC, Huang W, Leung WC, Chan SK, Chan KY, Leung KM, et al.: Human placenta as an ex vivo vascular model for neurointerventional research. J Neurointerv Surg 6:394-9, 2014


5. Malone, H.R., Syed ON, Downes MS, D’Ambrosio AL, Quest DO, Kaiser MG., Simulation in neurosurgery: a review of computer-based simulation environments and their surgical applications. Neurosurg. 67(4): p. 1105-16, 2010

6. Oliveira MM, Araujo AB, Nicolato A, Prosdocimi A, Godinho JV, Valle AL, et Al., Face, Content, and Construct Validity of Brain Tumor Microsurgery Simulation Using a Human Placenta Model. Neurosurg. Sep 22. [Epub ahead of print], 2015

7. Partridge RW, Brown FS, Brennan PM, Hennessey IA, Hughes MA. The LEAPTM Gesture Interface Device and Take-Home Laparoscopic Simulators: A Study of Construct and Concurrent Validity. Surg Innov, Jul 14. pii: 1553350615594734. [Epub ahead of print] 2015


8. Ribeiro de Oliveira MM, Nicolato A, Santos M, Godinho JV, Brito R, Alvarenga A, et Al., Face, content, and construct validity of human placenta as a haptic training tool in neurointerventional surgery. J Neurosurg. Oct 9:1-7. [Epub ahead of print], 2015

9. Raymond, J., Salazkin I., Gevry G., Nguyen TN., Interventional neuroradiology: the role of experimental models in scientific progress. AJNR Am J Neuroradiol. 28(3): p. 401-5, 2007


ALO 802 Biomateriais e Interação aos Tecidos Músculo-Esqueléticos.


Carga horária: 30 h


Créditos: 02


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Marco Antônio Percope de Andrade

Túlio Pinho Navarro

Luiz Eduardo Moreira Teixeira


Ementa:


Objetivo:

Possibilitar ao aluno conhecimentos básicos e avançados da utilização de biomateriais como implantes médicos, a reação tecidual e a biocompatibilidade dos diferentes implantes aos tecidos músculo-esqueléticos.


Conteúdo:

1- Fisiopatologia óssea

2- Histórico do uso de implantes em ortopedia

3- Biocompatibilidade dos implantes metálicos

4- Biocompatibilidade dos polímeros

5- Infecção associada aos implantes

6- Mecanismos de adesão bacteriana aos biomateriais

7- Osteólise periprotética

8- Propriedades dos enxertos ósseos

9- Enxertos heterólogos

10- Biocerâmicas


Método:

Será realizada na Faculdade de Medicina da UFMG.com aulas semanais de 03 horas por meio de exposição teórica, seminários, grupos de discussão e revisão da literatura. Os recursos de ensino incluem quadro negro/lousa, datashow, transparências, hipertextos, bibliotecas virtuais, internet, sites, teleconferências, vídeos, laboratórios.


Método de avaliação:

Será realizada por avaliação escrita ao final do estágio e conceituação que deverá avaliar freqüência, participação nas atividades e integração com os colegas e com o professor.


Referências Bibliográficas:


Teixeira, LEM.; Soares, GG; Teixeira, HC ; Takenaka, IKTM. ; Diniz, SOF. ; Andrade, MAP; Cardoso, VN.; Araujo, ID. Efficacy of 99mTc- labelled ceftizoxime in the diagnosis of subclinical infections associated with titanium implants in rats. Surgical Infections, v. 16, p. 352-357, 2015.


Katsokogianni M, Missirlis IF. Concise review of mechanisms of bacterial adhesion to biomaterials and to techniques used in estimating bacteria–material interaction. Eur Cell Mater 2004;8:37–57.


Athanasou NA.The pathobiology and pathology of aseptic implant failure.Bone Joint Res. 2016 May;5(5):162-8.


Rakow A, Schoon J, Dienelt A, John T, Textor M, Duda G, et al. nfluence of particulate and dissociated metal-on-metal hip endoprosthesis wear on mesenchymal stromal cells in vivo and in vitro.Biomaterials. 2016 Apr 26;98:31-40.


Guda T, Appleford M, Oh S, Ong JL. Curr Top Med Chem. 2008;8(4):290-9. A cellular perspective to bioceramic scaffolds for bone tissue engineering: the state of the art.


Nandi SK, Roy S, Mukherjee P, Kundu B, De DK, Basu D. Orthopaedic applications of bone graft & graft substitutes: a review. Indian J Med Res. 2010 Jul;132:15-30.


Simion M, Fontana F. Autogenous and xenogeneic bone grafts for the bone regeneration. A literature review. Minerva Stomatol. 2004 May;53(5):191-206.


CIR 843 Aspectos Imunitários e Inflamatórios da Rejeição


Carga Horária: 30 h


Créditos: 2


Natureza: Optativa


Professor: Andy Petroianu


Ementa: Tem como objetivo o estudo dos mecanismos celulares e moleculares na resposta imunitária aos transplantes de órgãos e tecidos. Aborda o papel do sistema imunológico, a função de interleucinas e do fator de necrose tumoral na resposta orgânica aos transplantes e mecanismo de ação dos fármacos imunos supressores. Será realizada avaliação escrita e conceituação que deverá considerar freqüência, participação nas atividades e integração com os colegas e professor.


CIR 855 - Bases anatômicas da microcirurgia da cabeça


Carga Horária: 30h

Créditos: 02


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Marcelo Magaldi Ribeiro de Oliveira


Ementa:

Estudo da micro-anatomia topográfica da cabeça com o objetivo de permitir a visualização das relações entre as diferentes estruturas do sistema nervoso central. O curso será administrado por meio de demonstração de peças anatômicas em vídeo acoplado através de câmera ao microscópico anatômico e complementado com atividade prática no laboratório de anatomia da cabeça.

Referências Bibliográficas:


Seeger W. Atlas of topographical anatomy of the brain and surrounding structures. Wien: Springer-verlag, 1978

Testut L. Jacob º Traité d’anatomie topographique. Paris: Gaston Doin Editeurs, 1929.

Yasargil MG. Microneurosurgery Stuttgart: Thieme Vierlag. 1994.


CIR 857 - Planejamento de estudos experimentais


Carga Horária: 60h

Créditos: 4


Natureza: Optativa M e D


Professor:

Ivana Duval de Araújo


Ementa:

A disciplina tem como objetivo discutir as bases para a realização da pesquisa experimental. Serão discutidos temas como a escolha do animal mais adequado, o controle dos animais no biotério, o desenho experimental, o instrumental adequado, as particularidades das técnicas cirúrgicas e anestésicas, o número amostral recomendado, o tipo de análise estatística e as normas éticas que regem esse tipo de estudo.


Referências Bibliográficas:


MORAES, I.N. Elaboração da pesquisa científica. 3º Edição. Rio de Janeiro, Livraria Atheneu Editora,1990.


OLIVEIRA, T.F.R. Pesquisa biomédica. 1º Edição. São Paulo, Livraria Atheneu Editora, 1995.


APM 848 - Imuno-Histoquímica Básica e Aplicada


Carga Horária: 30h

Créditos: 02


Natureza: Optativa M e D


Professor:

Indicado pela Patologia.


Ementa:

Trata-se de disciplina instrumental que tem a finalidade de fornecer conceitos básicos do método imuno-histoquímico e suas aplicações em pesquisa e diagnóstico. Inclui uma parte teórica onde são discutidos os conceitos e etapas do processamento técnico e uma parte prática de laboratório onde os alunos testam reações completas, diferentes técnicas de processamento do tecido, e análise das reações.


Programa:

O curso constará de bases teóricas e prática de laboratório incluindo os seguintes tópicos:

1-Fixação de tecidos: Ciência básica sobre mecanismos de fixação tecidual. Seleção de fixadores: tipos, mistura e relação com os antígenos utilizados. Condições de fixação: método de fixação, concentração, pH, temperatura e tempo.

2-Processamento dos tecidos: Automático X Manual. Temperatura de emblocamento em parafina. Corte dos blocos e adesão dos cortes em lâminas.

3-Coloração de fundo e reações inespecíficas: Ligações inespecíficas com proteínas teciduais (forças eletrostáticas). Atividades das peroxidase e biotina endógenas. Procedimentos de bloqueio. Reatividade cruzada com imunoglobulinas endógenas em tecido animal.

4-Avaliando os resultados: Conhecimento das faixas de reatividade do tecido normal e anormal. Expressão heterogênea de antígenos por tumores: real ou artificial. Controles indicados.

5-Imuno-histoquímica em câncer de mama: Painel dos anticorpos mais utilizados/finalidade e apresentação de casos.


Referências Bibliográficas:

ALVES VAF, BACCHI CE, VASSALO J. Manual de Imuno-histoquímica. Sociedade Brasileira de Patologia. São Paulo. 1999.


LEHR HÁ ET AL. Quantitative evaluation of Her-2-neu status in breast cancer by fluorescent in situ hybridization and by immunohistochemistry with image analysis. Am J Clin Pathol 115 (6): 814-22, 2001.


MILLER RT, SWANSON PE , WICK MR Fixation and epitope retrieval in diagnostic immunohistochemistry: a concise review with practical considerations. CD-Rom XXIII Congresso Brasileiro de Patologia (2001)


Appl Immunohistochem Mol Morphol Sep;8(3):228-35, 2000.


WESTER K ET AL. Paraffin section storage and immunohistochemistry. Applied Immunohistochemistry and molecular morphology. 81(1): 61-70, 2000.


CIR 877 Introdução à Imagem Molecular


Carga Horária: 30 h

Créditos: 02

Natureza: Optativa M e D

Professor: Marcelo Henrique Mamede Lewer


Ementa: Tem como objetivo apresentar os conceitos básicos de imagem molecular e suas correlações com a anatomia. A disciplina dará apoio às seguintes linhas de pesquisa: 1) Bases Moleculares e Fisiopatológicas de Neoplasias e 2) Correlação entre Imagem, Morfologia e Fisiopatologia Cirúrgicas. É constituída por aulas teóricas voltadas ao conhecimento da imagem molecular e suas correlações com a anatomia sistêmica. As aulas serão realizadas na Faculdade de Medicina da UFMG com 02 horas de duração semanal. A exposição teórica será seguida por grupo de discussão, contextualizando os projetos de pesquisas relacionados aos temas expostos. Os alunos participarão apresentando seus projetos de pesquisa seguidos por discussão. Os recursos de ensino incluem datashow, bibliotecas virtuais, internet, sites, teleconferências, vídeos, laboratórios.O conceito é baseado em avaliação escrita ao final da disciplina, considerando, ainda, frequência, participação nas atividades e integração com os colegas e com o professor.


Referências Bibliográficas:

Manual de Técnicas em Ressonância Magnética. Editores: Fernanda Ferreira e Marcelo Nacif. Rio de Janeiro – Editora Rubio, 2011.

Oncologia Molecular. Editores: Carlos Gil Ferreira, José Cláudio Rocha. 2ª Edição. São Paulo. Editora Atheneu, 2010.

PET e PET/CT em Oncologia. Editores: Celso Dario Ramos, José Soares Júnior. São Paulo. Editora Atheneu, 2011


CIR 840 Neurotransmissão em Anestesiologia


Carga Horária: 30 h

Créditos: 02

Natureza: Optativa M e D

Professor: Renato Santiago Gomez

Ementa:

O objetivo da disciplina é estudar o mecanismo de ação dos anestésicos gerais e sua interferência na liberação de neurotransmissores do sistema nervoso central e periférico. Serão discutidos os fatores que interferem na neurotransmissão excitatória e inibitória e, através de periódicos de revisão, o conhecimento atual em relação aos efeitos dos anestésicos gerais na neurotransmissão. O mecanismo celular e molecular da anestesia será abordado, especificamente, a ação dos anestésicos em canais de sódio, potássio, cálcio como também, a concentração intracelular de segundo mensageiros (cálcio, proteína quinase, etc).


Referências Bibliográficas:


1. Fernandes F. Bases Farmacológicas da Anestesia. Rev. Bras. Anest., 44:3-12, 1994.

2. Griffiths R, Norman, RI. Effects of anaesthetics on uptake, synthesis and release of transmitters. Br. J. Anaesth., 71:96-107, 1993

3. Hudson RJ. Basic principles of clinical pharmacology, em: Barash PG, Cullen BF, Stoelting RK, Clinical Anesthesia, 3rd Ed, Philadelphia, Lippincott-Raven, 1997; 221-242.

4. Rang HP, Dale MM, Ritter JM. Farmacologia, Quarta Edição, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2001; 2-77.

5. Schwinn, DA, Leslie JB, Watkins WD. Princípios Básicos de Farmacologia e Anestesia, em: Miller RD, Anestesia, Terceira edição, São Paulo, Artes Médicas, 1993; 27-50


CIR 878 - Challenging the evidences of science in surgery


Carga-horária: 30h


Créditos: 02


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Maria Isabel Toulson Davisson Correia


Ementa: The focus of the current discipline relies on the importance of acknowledging quality in Science. There are more than one million papers published every year in Pubmed, which represent an overload of information, not necessarily of good quality and, reproducible. Most graduate curricula cover very little topics/disciplines on the scientific method and the adequate techniques to carry out proper Science. Therefore, it is not surprising that both post-graduate students and healthcare professionals face the dilemma of choosing which manuscripts they should rely on, to either support their research or clinical practice. Furthermore, the deluge of meta-analysis and systematic reviews falsely give an idea that if “when in doubt” rely on this type of article to have a better decision making, not considering that the latter may also be of low quality and may represent wrong Science. Thus, this discipline will focus on the aspects as mentioned earlier.


To discuss how to critically assess the literature in regards to the scientific method and what the evidence in healthcare is.


Referências Bibliográficas:

– An Introduction To Logic And Scientific Method Kindle Edition by Morris F. Cohen

– The elements of style”, de E.B. White, 1959

– Knowledge translation in healthcare: moving from evidence to practice by Sharon Straus and Jacqueline Tetroe

– When science goes wrong: twelve tails from the dark side of discovery by Simon LeVay


CIR 879 - Estágio Docência


Carga-horária: 60h


Créditos: 04


Natureza: Optativa M e D


Professores:

Vivian Resende

Marco Antônio Gonçalves Rodrigues


Ementa: Esta disciplina tem como objetivo permitir ao aluno a participação em atividades de docência no Ensino Superior e adquirir habilidades e competências na relação da teoria/prática, além da sistematização dos elementos e sub-processos de ensino. Permitirá ao aluno exercitar experiência docente por meio de procedimentos didático-metodológicos no Ensino Superior sob supervisão de um docente.


Objetivo: Um dos objetivos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Cirurgia e Oftalmologia é o de formar pesquisadores com perfil docente. Neste contexto, essa disciplina se justifica para incentivar os discentes a ingressarem na carreira acadêmica.