Acesso interno

Direitos humanos e covid-19 orientam as discussões da 8ª Semana de Saúde Mental

‘Lives’, videoconferências, pílulas literárias, exposições e postagens em redes sociais estão programadas para o período de 18 a 22 de maio


18 de Maio de 2020 - , , , , , ,


Desfile pela luta antimanicomial em 2017: programação deste ano migrou para o ambiente virtual. Foto: Júlia Duarte / UFMG

Desde 2013, a Semana de Saúde Mental e Inclusão Social da UFMG busca dar visibilidade à luta antimanicomial e à equidade. Neste ano, motivada pelo período de isolamento social, a oitava edição do evento vai debater a saúde mental e os direitos humanos em tempos de covid-19. A Rede de Saúde Mental da UFMG, os movimentos sociais e sindicais que atuam na área e os conselhos profissionais e coletivos levarão suas ações para o ambiente virtual. Veja a programação.

De 18 a 22 de maio, direitos humanos e covid-19 vão nortear uma série de debates, que terão como mote a saúde mental como direito humano. Os eventos contarão com a participação de professores da UFMG, de artistas da cena belo-horizontina e de integrantes do Núcleo Conexões de Saberes, do curso de Licenciatura em Educação do Campo e do Laboratório de Estudos sobre Trabalho, Cárcere e Direitos Humanos.

De acordo com a professora Adriana Caldeira, do Departamento de Psicologia da Fafich e organizadora da Ala da UFMG para o Desfile Virtual da Luta Antimanicomial, o principal objetivo é chamar a atenção da sociedade para a temática. “Muitas pessoas têm problemas de saúde mental, mas nem sempre nos damos conta da dimensão e da complexidade da questão”, afirma Adriana, que cita um verso do compositor Aldir Blanc, falecido recentemente, para justificar a luta antimanicomial. “’Uma dor assim pungente não há de ser inutilmente’. Essa frase marca, de forma poética e estética, a importância de nos mantermos firmes e cheios de ternura para garantir que trancar não é tratar”, defende ela.

Louca sintonia

A programação da Semana contará com debates, exibições de vídeo, pílulas literárias, manifestações e postagens nas redes sociais. No dia 18 de maio, quando se comemora o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, a UFMG realizará, no Instagram, encontro da tradicional ala da Universidade no desfile da luta antimanicomial. O Fórum Mineiro de Saúde Mental (FMSM) e a Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial (Renila) farão projeções de vídeos e de imagens de antigas manifestações. Vídeos com a mesma temática serão projetados na fachada digital do Espaço do Conhecimento UFMG.

Além de relembrar ações realizadas em outras edições do evento, a Semana de Saúde Mental e Inclusão Social também será dedicada a novidades promovidas pelo projeto de extensão Rádio e saúde mental em sintonia com a cidade e o Centro de Convivência São Paulo. Entrevista produzida pelo programa Louca sintonia, que é transmitido pela Rádio UFMG Educativa, marcará o lançamento do projeto no YouTube. Rádio e saúde mental em sintonia com a cidade também ganhará uma página no Facebook, que abrigará todo o conteúdo produzido para o programa. 


(Joice Lopes / bolsista de jornalismo da Assessoria de Comunicação da Proex)