Acesso interno

Evento discutirá desafios do retorno presencial na UFMG


20 de junho de 2022 - , ,


Uso de máscaras segue obrigatório nos espaços físicos da UFMG. Foto: Foca Lisboa | UFMG.

Na próxima quarta, 22 de junho, a partir das 14 horas, acontecerá o seminário especial “integração docente” com a temática “Por que a retomada do ensino presencial em 2022 não pode ser o mesmo ensino de 2019?”. O evento será on-line, com transmissão pelo canal do YouTube do Centro de Apoio à Educação a Distância (Caed) e tradução em Libras. 

O objetivo do evento será socializar, com a comunidade acadêmica, reflexões e possibilidades de interação entre estudantes, professores e conhecimento, na retomada do ensino presencial, com vista a superar desafios enfrentados nos processos de ensino-aprendizagem.

O seminário contará com a presença do pró-reitor de Graduação, Bruno Otávio Soares Teixeira, de três professores da UFMG, Conceição Claret Travalha, da Faculdade de Educação, Pedro Henrique Pereira, da Escola de Engenharia,  Antônio Lincoln e uma estudante convidada, da Escola de Música. A mediação será realizada pelo técnico-administrativo Paulo Mariano, da Diretoria de Inovação e Metodologias de Ensino (GIZ), da Pró-reitoria de Graduação.

Esse evento é promovido no contexto da retomada plena do ensino presencial (2022/1) e entende-se que essa é uma situação diferente do que era o ensino presencial até a implementação do Ensino Remoto Emergencial (ERE) e Híbrido Emergencial (EHE), que prevaleceram durante os dois últimos anos em decorrência da pandemia. Um percentual significativo de estudantes está participando de atividades presenciais na Universidade pela primeira vez.

“Apesar de planejadas coletivamente, as transições para o ERE e EHE foram realizadas de forma emergencial e ainda não conhecemos seus impactos – positivos ou negativos – no processo de formação de cada estudante nos 91 cursos de graduação da UFMG”, explica Bruno Teixeira, pró-reitor de Graduação.

Nessa condição, a experiência de retomada do presencial constitui algo inédito e tem demandado, dos professores, sensibilidade para reorientar o plano de ensino ao longo do período letivo. A interação presencial na universidade tem ocorrido em uma circunstância que exige novos modos de convivência, reorganização dos tempos e espaços de estudos, trabalho e vida. Maria José Flores, pró-reitora adjunta de Graduação, reforça que “é importante refletir e construir possibilidades sobre como estão as relações de ensino-aprendizagem nesse contexto e como são enfrentados os desafios emergentes.”

O evento será gravado e ficará disponível no YouTube do Caed e no site da Prograd.  


Comunicação/Prograd