Acesso interno

Grupo da UFMG busca voluntários para estudo inédito sobre antivirais

Pesquisa é feita em parceria com a Universidade de Oxford e a tailandesa Mahidol; candidatos devem ter sintomas por menos de quatro dias


14 de fevereiro de 2022 - , , , , , ,


Célula infectada pelo Sars-CoV-2: pesquisadores esperam estabelecer plataforma
Célula infectada pelo Sars-CoV-2: pesquisadores esperam estabelecer plataforma para estudos de antivirais. Foto: Niaids (EUA)

Pesquisadores da UFMG estão reunindo voluntários para um estudo inédito que visa à compreensão do funcionamento das moléculas antivirais e ao desenvolvimento de novos medicamentos contra a covid-19 e outras doenças. Para participar, é preciso ter de 18 a 50 anos de idade, ser saudável e apresentar sintomas da covid iniciados menos de quatro dias antes.

O estudo clínico é desenvolvido em parceria do Centro de Terapias Avançadas e Inovadoras (CT Terapias) da UFMG com grupos da Universidade de Oxford (Reino Unido) e da Universidade Mahidol (Tailândia). Pesquisas já realizadas na instituição asiática servirão de base para o novo projeto, que é financiado pela Wellcome Trust, instituição filantrópica que apoia pesquisas na área da saúde.

Os candidatos, que poderão se apresentar ao longo dos próximos meses, devem estar apenas infectados pelo Sars-CoV-2 ou com a doença leve. Os pesquisadores querem entender, por exemplo, como se dá a queda da quantidade de vírus – em que velocidade, por exemplo – com o uso de antivirais.

“Pretendemos estabelecer uma plataforma de estudos de antivirais. Entender o funcionamento das moléculas – e não apenas saber se elas são eficazes – é fundamental para o desenvolvimento de novos medicamentos”, afirma o coordenador do CT Terapias, professor Mauro Teixeira, do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG.

Os contatos com a equipe do CT Terapias devem ser feitos pelo telefone 99509-7634.


(Centro de Comunicação da UFMG)