Acesso interno

Medicina e Enfermagem promovem curso sobre manejo clínico em UTIs

Projeto inclui ação de extensão que visa arrecadar tablets para promover visita virtual nos hospitais públicos do Brasil


02 de abril de 2020 - , , , , , , ,


Paciente em UTI. Foto: Spedali Civili di Brescia

A organização das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e o manejo clínico de pacientes criticamente enfermos infectados por covid-19 é a abordagem do curso gratuito e a distância direcionado a diferentes profissionais de saúde. O objetivo é promover a formação de enfermeiros, médicos, fisioterapeutas, farmacêuticos, nutricionistas, técnicos de enfermagem e residentes que trabalham em UTI, Pronto Socorro e UPAs de instituições públicas de todas as regiões do Brasil.

O curso é organizado por professores e profissionais da Escola de Enfermagem, Faculdade de Medicina da UFMG, Universidade Federal do Acre e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os alunos dos cursos de Enfermagem, Medicina e Psicologia da UFMG também participam do projeto.

Para participar, os profissionais devem ter registro do conselho profissional ativo e comprovar que estão trabalhando ou em contratação em UTI/PS/UPAs.

Os cadastros podem ser feitos pelo  linktr.ee/UTICovid19UFMG e não há prazo final de inscrição.

“Estamos recebendo os cadastros de profissionais e das Unidades para auxiliar na organização do atendimento a pacientes graves com covid-19. Nosso objetivo é formar o maior número de profissionais para uma assistência qualificada, através de um curso de excelência, baseado nas melhores evidências científicas”, conta a professora do Departamento de Enfermagem Básica da Escola de Enfermagem da UFMG, idealizadora e uma das coordenadoras do projeto, Andreza Werli-Alvarenga.

“Recebemos cerca de 500 inscrições em menos de 48 horas e estamos motivados. As turmas serão criadas enquanto houver demanda de formação dos profissionais. Em breve daremos mais informações sobre o curso”, ressalta a professora.

O Curso conta com o apoio do Centro de Tecnologia em Saúde (Cetes), Núcleo de Telessaúde da Faculdade de Medicina (Nutel) da UFMG, Centro de Apoio à Educação a Distância (Caed) da UFMG, Programa de Telenfermagem da Escola de Enfermagem da UFMG, Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Assistência ao Paciente Criticamente Enfermo (NEPACE), Projeto de Segurança do Paciente em Unidades de Terapia Intensiva (SPUTI-HC/UFMG), Projeto Atenção Integral após a Terapia Intensiva (Aiti-HC/UFMG), PROQUALIS e Sociedade Brasileira de Segurança do Paciente (SOBRASP), EPIMED Solutions, além de professores colaboradores da HCor, USP e IDOR.

Conectando vidas

Diante do cenário atual e das restrições indiscutivelmente necessárias para visitas nas UTIs foi preciso pensar em alternativas para reduzir o sofrimento entre paciente e familiares e sustentar a prática da assistência humanizada. Para tanto, o projeto também promove uma ação de extensão para arrecadar tablets e promover a visita virtual nos hospitais públicos do Brasil. Os interessados em doar podem preencher o formulário disponível neste site. A atividade é coordenada pela psicóloga do Hospital Metropolitano, Márcia Viegas.

Mais informações: uticovid19ufmg.com.br