Acesso interno

Hepatites virais podem ser silenciosas, mas graves


28 de julho de 2022 - ,


A hepatite é uma doença que acomete o fígado e leva à inflamação desse órgão. Ela pode ser alcoólica, gordurosa ou infecciosa, esta causada por diferentes vírus. Mas este dia 28 marca o Julho Amarelo, mês de conscientização especificamente sobre as hepatites virais (A, B, C, D, E e G), nas quais o vírus vai direto para o fígado e concentra sua ação inflamatória. O alerta é principalmente para as mais frequentes na população, os tipos A, B e C, sendo estas últimas com maior possibilidade de agravamento e impactos na saúde do indivíduo.

Segundo o professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Mateus Westin, a conscientização sobre as hepatites é necessária principalmente pela B e C que podem ser crônicas, mas normalmente são silenciosas. “Quando a pessoa se infecta com o vírus, muitas vezes não tem sintomas ou tem sinais leves e passageiros. Então, uma vez estabelecido no organismo, o vírus pode causar um processo inflamatório após meses ou anos, levando à fibrose do fígado, cirrose, perda das funções hepáticas ou até o surgimento de câncer”, explica. “Sendo que a saída tardia da cirrose é o transplante de fígado e é ainda mais complicado no caso de câncer ”, continua.

“Por isso é muito importante que as pessoas procurem as Unidades Básicas de Saúde e façam o teste, para descobrir precocemente. Há tratamento eficaz contra as hepatites B e C. E, se a pessoa não tiver a infecção e ainda não tiver sido vacinada, pode receber a imunização para a B”

Ressalta o professor Mateus Westin

Como esses dois tipos principais podem ser transmitidos pelo sexo, o professor comenta que todo mundo que tem vida sexual ativa ou já teve em algum momento, tendo ficado vulnerável à infecção, deve realizar o teste pelo menos uma vez na vida. A periodicidade necessária depende da mudança das parcerias, mas pode ser melhor definida junto ao profissional de saúde. “Especialmente o vírus da hepatite B é transmitida por via sexual e o da hepatite C tem ganhado cada vez mais importância por essa via, principalmente pela prática de sexo anal que envolve algumas microlesões”.

Ele lembra que essa testagem periódica feita nas unidades básicas de saúde, oportunamente também inclui a verificação de outras IST, como HIV e sífilis, no mesmo teste rápido. Desta forma, a estratégia é tanto se proteger, saber que não tem a infecção e, se eventualmente tiver a infecção, tratar em tempo de não ter prejuízos para a saúde, além de imunizar-se caso seja necessário, mas também contribuir para a saúde coletiva ao diminuir a circulação desses vírus.

Confira os locais em Belo Horizonte para testagem e tratamento das hepatites virais clicando aqui.

Leia também:
Testagem e vacinação para hepatites virais estão disponíveis no SUS
Hepatite C representa mais de 70% dos óbitos por hepatites virais