Acesso interno

O que você precisa saber antes de fazer e usar máscaras caseiras?

Para interromper o ciclo da Covid-19, são fundamentais o engajamento e a conscientização de toda população a respeito das orientações de saúde.


14 de abril de 2020 - , , ,


Diferentes modelos de máscaras caseiras já estão se tornando populares. Foto: CCS/Faculdade de Medicina da UFMG

O uso de máscaras de tecido na prevenção contra a covid-19 têm gerado discussão no mundo da saúde. Por um lado, sua eficácia em bloquear a saída e entrada de microrganismos é questionada e, por outro, a possibilidade de contaminação cruzada diminui quando as pessoas estão usando proteções.

Daí surge uma dúvida comum: se não apresento os sintomas do Covid-19, vale a pena usar uma máscara mesmo assim? Para responder esta pergunta, o professor Emérito da Faculdade de Medicina da UFMG, Dirceu Greco, chama atenção para os casos assintomáticos da doença. “Já se descobriu que a infecção pode acontecer mesmo por pessoas que não apresentam sintomas. Por esta razão e diversas informações internacionais, o Ministério da Saúde recomenda que as máscaras faciais, que podem ser feitas em casa, sejam usadas em toda situação em que haverá contato com outras pessoas”, esclarece. 

A Faculdade de Medicina lançou spots da série “Tudo o que você precisa saber sobre o Coronavírus”, que abordam a necessidade do uso de máscaras. O conteúdo é produzido pelo Centro de Comunicação Social da Faculdade (CCS) e está disponível na página do programa de rádio Saúde com Ciência, no Spotify e também na plataforma SoundCloud.

A fim de motivar mais pessoas a se prevenirem e aliviar a demanda por equipamentos de proteção individuais (EPIs), a confecção de máscaras caseiras para uso próprio é uma alternativa válida. Tutoriais ensinando como fazê-las a partir de camisetas ou tecidos específicos já foram divulgados pelo Ministério da Saúde, em nota oficial. A ideia é que a cadeia de transmissão do vírus seja interrompida a partir do engajamento de todos em se protegerem, independente da presença ou não de sintomas.

O que são EPIs? Os equipamentos de proteção individuais, ou EPIs, são medidas de proteção essenciais para a segurança de diversas ocupações. Na área da saúde, por exemplo, máscaras N95 ou cirúrgicas são consideradas EPIs indispensáveis para aqueles em contato com pacientes infectados. Por isso mesmo, elas não podem faltar em ambientes hospitalares.

Cuidados gerais

Segundo Dirceu Greco, mesmo com o uso regular de máscaras, as pessoas continuam expostas à contaminação por outras vias. “Lembrando que os olhos, por exemplo, ficam desprotegidos”, alerta. “Ainda há o contato das mãos e o modo de tirar e colocar as máscaras”, completa. Sendo assim, informações confiáveis sobre como se prevenir da maneira mais eficaz são indispensáveis no momento.

O Ministério da Saúde tem uma série de recomendações sobre o uso de máscaras caseiras.

  • O uso é individual
  • Enquanto estiver utilizando a máscara, evite tocá-la
  • Ao chegar em casa, antes de tirar a máscara, lembre-se de lavar bem as mãos 
  • Para remover, evite tocar na parte da frente. Retire pelo laço ou pelas tiras na parte traseira
  • Higiene: Primeiro, faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária por 30 minutos (10 ml de água sanitária para 500ml de água potável). Em seguida, lave com sabão em água corrente.
  • Após a secagem, utilize ferro quente e guarde sua máscara em um saco plástico até o próximo uso
  • Troque a máscara se ela estiver suja ou úmida (duração máxima: 2 horas)
  • Descarte se notar sinais de desgaste ou funcionalidade comprometida

Manuseio e confeção

O Centers for Disease Control and Prevention (CDC) também promove a criação e uso de máscaras caseiras. Elas devem vestir confortavelmente (cobrindo também as laterais do rosto), estar presa por tiras de elástico ou tecido, ter múltiplas camadas (materiais mais comuns são algodão, tricoline ou TNT), permitir que o usuário respire bem e poder ser higienizada sem causar deformações ou danos ao material.

Confira no vídeo abaixo as recomendações do professor Dirceu sobre como manusear uma máscara de tecido corretamente:

Uma recomendação continua indiscutível: máscara alguma será eficiente se não for associada às outras medidas preventivas, como lavar as mãos frequentemente e, se possível, praticar o distanciamento social.