Acesso interno

Práticas integrativas auxiliam na saúde mental durante pandemia

Projetos para estudo e prática da meditação na Faculdade de Medicina da UFMG são destaques na série de reportagens “Janelas: da Universidade para a comunidade”.


30 de junho de 2020 - , , ,


Manejo do estresse, relaxamento e equilíbrio emocional. Com a pandemia de covid-19, alcançar o bem-estar emocional tem sido um desafio para muitas pessoas, que têm recorrido a práticas como Yoga e Mindfulness como auxílio. Para que os benefícios dessas atividades, que já são reconhecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), continuem sendo ofertados à profissionais de saúde e população em geral, diferentes projetos da Faculdade de Medicina da UFMG se adaptaram para atender nesse período de isolamento social.

Um deles, é o projeto Kundalini Yoga: Estilo de Vida e Saúde Mental, que desde 2019 integra o Programa de Extensão Terapias Complementares, coordenado pelo professor do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina, Rubens Tavares.

Imagem/Captura aula no canal do Yotube Kundalini Yoga em 15 minutos com Prem Bhagat Singh.

Antes da pandemia, as aulas costumavam ser ofertadas no campus Saúde e Pampulha da UFMG, com a coordenação da professora do Departamento da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional (EEFFTO) Maria Cristina Rosa.

Mas devido ao cenário atual e com a demanda de alunos e projetos parceiros da Faculdade de Medicina e Escola de Enfermagem da Universidade, a prática passou a ser ofertada no ambiente virtual.

“A partir desta demanda, adaptamos as aulas do projeto de extensão para o formato online e criamos o canal do YoutubeKundalini Yoga em 15 minutos, onde oferecemos meditações semanais para o público geral e profissionais de saúde”, explica o co-coordenador do projeto,  Jiwanpreet Singh, integrante da Associação de Amigos do Kundalini Yoga (ABAKY).

Mensalmente, a série traz exemplos de projetos de pesquisa, ensino e extensão da Faculdade de Medicina que tem como objetivo contribuir com o desenvolvimento da sociedade.

Parceiros

Entre os projetos parceiros, está o “TelePan Saúde”, que oferta a modalidade de Yoga para profissionais de saúde que estão atuando no combate a covid-19.

Outro projeto atendido é o “Adote a sua vizinhança em tempos de coronavírus”. A parceria consiste em curso à distância sobre qualidade de vida e meditação para educadores e auxiliares em saúde de municípios de Minas Gerais, especialmente da região do Vale do Jequitinhonha.

De acordo com o co-coordenador do Kundalini Yoga, Jiwanpreet Singh, a prática ajuda o corpo e a mente se integrarem.

“O cérebro e toda a função neuro-hormonal se ajustam, resultando em benefícios concretos e rápidos para a saúde, vigor e clareza mental dos praticantes”, explica.

Singh acrescenta que são usadas “ferramentas objetivas e técnicas específicas para equilíbrio e fortalecimento dos recursos internos dos participantes para lidarem com as pressões da vida prática”.

Benefícios

Essa é uma das muitas modalidades de Yoga. E não há evidências científicas da superioridade de uma prática sobre a outra. No SUS, a Yoga é um dos 29 procedimentos de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) ofertados.

O professor da Faculdade de Medicina e coordenador do Programa de Extensão Terapias Complementares, Rubens Tavares, ressalta que essa prática milenar atua numa perspectiva mais ampla de saúde defendida pela Organização Mundial da Saúde.

 “Não há intenção de substituir o tratamento médico alopático mas sim atuar, sempre que possível, de forma complementar, com o intuito de ajudar na melhoria da saúde física, mental e espiritual das pessoas”, pondera.

Satyananda Yoga e Hatha Yoga

Lívia Galaxe oferta aulas online de Hatha Yoga. Foto: Lívia Galaxe/Arquivo pessoal.

Dentro da Faculdade de Medicina existe um espaço que oferece opções de atividades físicas, chamado Laboratório do Movimento. Lá, em tempos normais, alunos, funcionários, professores e demais interessados, participam de aulas de Hatha Yoga, por meio de projeto de extensão coordenado pela professora da EEFFTO, Ivana Aleixo.

Segundo a condutora das aulas, Lívia Galaxe, para ajudar as pessoas a manterem uma prática saudável através de Yoga, o projeto migrou para o online, com o dobro de tempo de aula habitualmente realizado e valor reduzido da mensalidade. Além disso, são feitas lives pelo YouTube nas quartas-feiras.

 “Mais do que nunca, nesse momento a prática de Yoga pode ajudar as pessoas a controlarem melhor os impactos de mudanças na rotina, as alterações nos sentimentos, etc.”, comenta Lívia.

As técnicas mais utilizadas no Hatha Yoga são posturas físicas, exercícios respiratórios e exercícios de meditação. É possível se inscrever nas atividades por meio do link http://bit.ly/LIVIAGALAXE.

Outra prática realizada na Faculdade de Medicina é a Satyananda Yoga, que desde 2017 integra projeto de extensão “Satyananda Yoga UFMG”, coordenado pela professora do Departamento de Clínica Médica da Instituição, Suely Rezende, em parceria com o Satyananda Yoga Center – escola de Yoga de Belo Horizonte representante oficial da Bihar School of Yoga  da Índia no Brasil.

As atividades foram interrompidas devido ao isolamento social, sem perspectiva de retorno no ambiente virtual. Mesmo assim, o condutor da prática reforça os benefícios dessa modalidade.

“A intenção do projeto sempre foi o de possibilitar que a comunidade universitária conhecesse e interagisse com as diversas potências do yoga: (re)descobrir o próprio corpo,  aprender a respirar melhor, mergulhar para dentro de si, encontrar estabilidade emocional e psíquica para lidar com as diversas facetas da vida, etc”, afirma.

Mindfulness

Foto: Carol Morena

Outra prática considerada integrativa é a meditação Mindfulness, que é estudada por pesquisadores da Faculdade de Medicina e também ofertada para a comunidade universitária.

De acordo com a professora do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da UFMG, Sara Paiva, o Mindfullnes é uma técnica milenar baseada no budismo e que significa atenção plena, isto é, se atentar ao presente, ao aqui e agora.

A professora afirma que é possível realizar essa prática online e que ela pode ajudar nesse momento atual.

“ Uma das coisas que está acontecendo é a preocupação, ocupar a mente com coisas que ainda não aconteceram e podem vir a não acontecer, ou seja, seu corpo está no momento presente, mas a cabeça no futuro. Quando eu pratico mindfullnes o corpo está no presente e a minha cabeça também está voltada para o presente”, explica.

Sara Paiva pondera que a ideia não é a deixar de se preparar para o futuro, mas sim reduzir a preocupação em excesso e que pode causar ansiedade, irritabilidade, angústia e inquietação.

Tipos

São dois tipos de práticas de Mindfullnes, uma delas é a prática formal, que consiste na meditação Mindfullnes. Isto é, prestar atenção na respiração e sensações corporais, deixando os pensamentos livre e aceitando os sentimentos que vêm junto para depois deixá-los ir embora.

A outra é a prática informal, que é voltada para o cotidiano, o que significa prestar atenção a cada momento, independentemente da atividade. “Por exemplo, se você está escutando música, prestar atenção a música e somente escutar a música. Em qualquer situação da vida cotidiana você pode trazer a atenção plena”, exemplifica Sara Paiva.

 Pesquisas e projetos

A professora coordena programa que atualmente oferta a prática de Mindfulness para funcionários do Hospital das Clínicas da UFMG e outras áreas da saúde da Universidade. O programa realiza encontros semanais com esses profissionais, mesmo durante a pandemia, onde uma técnica é passada aos participantes, geralmente da prática formal, para ser praticada em seguida.

“É muito importante que tudo o que a gente ensina e, principalmente, leve aos pacientes para melhora da qualidade de vida e diminuição de estresse e ansiedade, sejam embasados em evidências científicas”, destaca Sara.

Segundo a professora, é exatamente isso que tem a UFMG tem feito, por meio de grupo de pesquisa da Faculdade de Medicina que estuda as técnicas do Mindfulness.

“Tenho estudos para  mulheres que sofrem violência sexual, para mulheres em situação e vulnerabilidades e vamos iniciar, em breve, estudos para pacientes que têm problemas respiratórios graves e crônicos e estamos atualmente fazendo estudo com profissionais que trabalham na área da saúde e até mesmo da contabilidade, dentro do HC”, conta.

O prática também é estudada em disciplina optativa da Faculdade ofertada aos alunos, chamada Mindfulness e gestão do estresse.

Pausar, colher e nutrir

A professora Sara também é uma das facilitadoras do Núcleo de Mindfulness (Numi), primeiro centro sediado em Belo Horizonte para estudo, ensino, prática e divulgação do Mindfulness.

O Núcleo, em parceria com o Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina da UFMG,  está com inscrições abertas para o Encontro de Autocuidado Feminino, com os temas pausar, acolher e Cuidar.

O evento é online e gratuito, para mulheres acima de 18 anos, que sentem a necessidade de um momento de autocuidado durante esse período de isolamento social. O encontro será em 7 de julho, das 19h30 às 21h30, via Zoom.

As alunas que participarem do evento receberão certificado emitido pelo Centro de Extensão (Cenex) da Faculdade de Medicina da UFMG.

Serviço:

Encontro de Autocuidado Feminino
Data: 7 de Julho – Quinta-feira 
Horário: das 19h30 às 21h30. 
Onde: online, via zoom
Inscrições: http://nucleonumi.com.br/autocuidado-feminino-pan/

Kundalini Yoga em 15 minutos
Meditações semanais: Canal no Youtube
Clique aqui para inscrições e mais informações

Hatha Yoga
Inscrições para prática física online: http://bit.ly/LIVIAGALAXE.

Projeto Janelas: da Universidade para a comunidade veiculará, a cada mês, exemplos de projetos de pesquisa, ensino e extensão da Faculdade de Medicina para mostrar como contribuem para o desenvolvimento da sociedade.